rh e coronavírus

RH e Coronavírus: esclareça suas dúvidas sobre o assunto

O novo Coronavírus chegou ao Brasil e os casos estão se multiplicando a cada dia. Como uma forma de conter o avanço da doença, governo e empresas estão adotando medidas emergenciais. Nesse movimento, RH e Coronavírus estão extremamente interligados.

A alta taxa de contágio e o risco de morte para alguns grupos de pessoas estão fazendo os times de Recursos Humanos repensarem estratégias e colocarem em prática novas formas de trabalho. Estamos vivendo um momento que, para a segurança de todos, nunca foi tão necessário se reinventar.

Dúvidas são naturais e é preciso transmitir confiança para poder orientar da melhor forma os profissionais da sua empresa. Continue a leitura deste artigo e saiba como direcionar o seu RH nesse período.

É possível agendar férias que já estavam programadas?

Em relação às férias não há nenhuma alteração. Caso elas já estejam programadas, podem e devem seguir o cronograma. A maior dificuldade será para o colaborador que, infelizmente, não poderá usufruir muito deste momento devido às restrições de circulação para conter a disseminação do vírus.

No entanto, pensando na experiência do colaborador, caso o período de gozo esteja dentro do que regulamenta a lei, o liderado e o gestor podem renegociar a data das férias. Essa é uma opção válida, principalmente, para os segmentos que têm a opção de fazer o trabalho home office.

Pode suspender os benefícios de funcionários?

No momento de crise, é natural que os gestores possam se assustar com o desempenho financeiro e queiram reduzir custos. Praticamente nenhum benefício do colaborador pode ser cortado, exceto se o governo e os sindicatos derem autonomia para isso, e em último caso. No entanto, sabemos que são direitos adquiridos e as chances disso acontecer são remotas, principalmente, porque existe uma responsabilidade social que deve sempre ser considerada.

O único benefício que pode sofrer alteração, levando-se em consideração o que é praticado durante as férias e as licenças, é o vale-transporte. Caso os seus colaboradores estejam trabalhando em regime de home office, eles não precisarão se deslocar, não é verdade? Nesse caso, o valor referente ao transporte dos dias em casa não precisa ser depositado.

Como marcar o ponto durante o home office?

Uma das dúvidas mais comuns para os gestores e, principalmente, para os colaboradores é em relação à marcação de ponto durante o home office. É necessário realizá-la. O que muda é a forma que isso pode ser feito. Realizar a gestão a distância é bem complicado, mas é possível: o papel do gestor é fundamental para manter a equipe engajada e não sair da “rotina”.

A sua empresa pode optar por disponibilizar as marcações de ponto web, ou seja, feitas por um software online ou por aplicativos. Caso isso não seja possível, você pode e deve confiar nos seus colaboradores: a marcação por folha de ponto impressa não pode ser descartada, ou pode mesmo ser feita por uma tabela no Excel compartilhada com o gestor via nuvem.

Sabemos que há segmentos econômicos que não podem parar e/ou estão trabalhando localmente em escala reduzida, como é o caso da saúde, farmácias e comércios essenciais. Caso esses locais tenham a batida de ponto por meio da digital, é essencial reforçar a importância de realizar a higienização do leitor biométrico com frequência. No entanto, o ideal é aplicar a mesma estratégia de ponto a ser usada com o regime home office. Assim, há uma redução das chances de contágio.

É possível reduzir a jornada de trabalho?

Sim, é possível a redução da jornada de trabalho. No entanto, é essencial que isso seja dialogado e formalizado previamente com o sindicato do segmento, uma vez que essa medida causa, também, o encurtamento dos salários dos colaboradores. É essencial reforçar que essa redução não pode superar 25% do salário do funcionário e respeitado o salário mínimo da região. Outro ponto interessante é que, assim que a situação for cessada, é garantido ao trabalhador o restabelecimento do salário padrão.

É possível dar férias coletivas para a equipe?

As férias coletivas já têm sido adotadas por algumas empresas, principalmente pelas montadoras de veículos. Elas podem ser dadas a um setor específico do negócio ou a todos os colaboradores, ficando a critério dos gestores qual é a melhor estratégia a ser adotada de acordo com o perfil da empresa.

Um ponto importante nessa ação é a necessidade de comunicar o fato ao Ministério da Economia, órgão que, hoje, é o responsável por regulamentar as relações trabalhistas — substituindo o antigo Ministério do Trabalho. Realizar tudo dentro do que regulamenta a lei é essencial para que o seu negócio não sofra nenhuma penalização.

Quais ações se pode aplicar dentro da empresa?

O momento tem sido bastante crítico e causa incertezas entre as pessoas, independentemente do cargo ou classe que elas ocupam dentro do negócio. Dessa forma, é interessante que o RH e a Comunicação Corporativa criem ações internas de conscientização sobre o Novo Coronavírus. Assim, a sua organização fortalece a sua cultura corporativa por meio da responsabilidade social como um valor primordial.

Boletins informando as atualizações do avanço da doença, instalação nos banheiros de orientação de como lavar as mãos corretamente, campanha de profilaxia e higienização para essa e outras doenças são algumas ações que devem ser feitas dentro da empresa. É importante que a organização reforce para os colaboradores que ela está comprometida em apoiá-los.

Como apoiar os colaboradores neste momento?

Para fazer isso, primeiramente, é essencial a transparência com os seus colaboradores e a confiança no trabalho deles. Há outras boas práticas que podem ser adotadas para fortalecer o relacionamento do seu negócio com seus funcionários. O que o RH vai pôr em prática depende do porte da empresa e do que ela já tem de estrutura.

É interessante oferecer apoio jurídico e psicológico aos seus colaboradores. Algumas empresas já adotam essa prática como parte da sua carteira de benefícios e estão reforçando a ação para apoiar os colaboradores vítimas da doença ou que têm algum familiar nessa situação. Uma dica é fazer parceria interna com profissionais que trabalham nessas áreas: a empatia tem sido a palavra-chave deste momento.

Nos tempos de incerteza e medo, é fundamental que o seu negócio esteja munido de informações. Assim, é possível tranquilizar os seus colaboradores e conseguir criar estratégias que aliem o combate à doença à produtividade do negócio. Com este artigo especial sobre RH e Coronavírus, esperamos ter esclarecido as suas principais dúvidas e contribuir para a gestão estratégica de pessoas do seu negócio em situações de crise.

A informação é a melhor forma para conseguirmos tirar de letra essa situação. Por isso, não deixe de compartilhar este artigo nas suas redes sociais! Vamos juntos combater o avanço do COVID-19!

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.