experiência do candidato

Experiência do candidato: saiba como melhorar os processos seletivos

Atrair e recrutar profissionais qualificados tem sido um grande desafio para as empresas. Nesse cenário, é fundamental que a experiência do candidato esteja no centro das estratégias do RH.

É preciso ir além das técnicas tradicionais e inovar na maneira de conduzir a relação entre a marca empregadora e os talentos do mercado. Muito se fala de engajamento por meio de onboarding ou de iniciativas ao longo da jornada de um colaborador na corporação. No entanto, a experiência positiva de um indivíduo junto à empresa deve começar ainda antes, durante o processo seletivo.

Quando isso acontece, o RH aumenta as chances de garantir que os melhores talentos atuem na organização e alcancem uma excelente performance desde o início. A instituição ainda se fortalece no mercado e, dessa forma, a atração de bons candidatos se torna ainda mais promissora.

Neste artigo, queremos compartilhar com você algumas ações que podem ser implementadas no recrutamento para potencializar a Candidate Experience. Continue a leitura e confira!

Criar um processo estruturado e simplificado

Vivemos em um contexto social em que os processos precisam ser práticos e claros ao máximo, evitando a perda de tempo e os erros causados pela confusão de informações. Pensar dessa forma é extremamente válido para estruturar o processo seletivo, afinal, inconstâncias e obstáculos podem acabar afastando candidatos.

Uma seleção simplificada e com etapas bem definidas não apenas favorece a experiência do candidato como também otimiza o trabalho do RH. Quando não há padronização, o time de recrutadores leva mais tempo para se alinhar e escolher o melhor caminho para alcançar bons resultados.

Para montar um processo de recrutamento adequado e otimizado, é essencial começar com um bom planejamento e mapeamento das tarefas inclusas desde a atração até a seleção final. Assim, é possível eliminar erros e lacunas e garantir acessibilidade e fluidez para os candidatos.

Fortalecer a cultura organizacional

Criar conexões valiosas entre marcas e pessoas não é importante apenas na hora de vender produtos ou serviços. A atração de talentos também pode investir nesse aspecto, principalmente por meio do fortalecimento da cultura organizacional.

As novas gerações de profissionais têm se preocupado muito com os valores de uma empresa, como ela se porta frente à sociedade e como trata seu capital humano. Mais do que um trabalho, o profissional moderno busca propósito e qualidade de vida em sua atuação.

Assim, uma cultura sólida tanto pode ajudar sua organização a ser vista como um bom lugar de trabalho quanto favorecer a experiência do candidato durante o processo seletivo. Criar estratégias para disseminar esses valores e propósitos em todas as etapas do recrutamento é essencial.

Personalizar a comunicação com o candidato

Outro fator importante para criar uma boa experiência do candidato é trabalhar uma comunicação que seja transparente e também personalizada. Com a automação de alguns processos, muitas empresas acabam deixando o contato informal e frio, mas, mesmo usando ferramentas de otimização, é possível adotar a pessoalidade na comunicação com os profissionais.

Atualmente, o público busca por um relacionamento íntimo e afetivo com as marcas. É preciso pensar o recrutamento como uma relação de consumo que exige uma atenção especial aos desejos dos clientes.

Mostrar que cada indivíduo está sendo visto de forma particular e cuidadosa se torna um trunfo para a organização recrutadora. A tecnologia ainda ajuda nesse ponto, permitindo ao RH acompanhar de forma individual a situação de cada candidatura e facilitando o contato.

A falta de informações referentes à vaga ou ao status do processo seletivo afeta negativamente a Candidate Experience, já que é desconfortável para os profissionais ficarem “às cegas” sobre a situação. O melhor caminho é sempre clareza nas especificidades da vaga, como plano de cargos e salários, benefícios, início da atuação etc.

Exercitar a empatia

Uma das competências socioemocionais mais valorizadas atualmente é a empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro. Se essa é uma atitude cobrada dos profissionais em seu dia a dia na empresa, os recrutadores precisam ser os primeiros a dar o exemplo com atitudes empáticas no processo seletivo.

Como isso é possível? Buscar entender a história de vida dos candidatos, seus desafios pessoais e seu contexto social muitas vezes pode esclarecer diversas questões durante a seleção.

Além disso, outra maneira de mostrar empatia é deixar os profissionais à vontade e criar um ambiente confortável e acolhedor no momento das provas e entrevistas, afinal, sabemos como muitos ficam apreensivos durante as etapas. Com essas atitudes, com certeza sua organização vai ser vista de forma diferente pelas pessoas.

Dar feedbacks construtivos

O feedback é uma prática adotada na cultura da sua empresa? Esse recurso de comunicação é excelente para a rotina corporativa e também pode fazer a diferença para a experiência do candidato.

Infelizmente, algumas organizações nem mesmo dão algum retorno sobre a candidatura quando um profissional não é escolhido. No entanto, além de entrar em contato ao final do processo seletivo, o RH pode ir além e usar os testes e entrevistas para ajudar no desenvolvimento de cada pessoa que tentou a vaga.

Com o feedback construtivo, o recrutador mostra a cada candidato os pontos positivos de sua performance e explica quais aspectos não foram satisfatórios, sugerindo melhorias para a próxima tentativa.

Inovar no processo seletivo

A inovação também ajudar a aumentar o engajamento na experiência do candidato com a marca empregadora. Diversas tecnologias e metodologias estão à disposição do RH para ajudar nesse processo.

Ainda na atração de talentos, é possível usar ferramentas que ajudam a encontrar profissionais por região, aumentando as chances de alcançar pessoas com maior probabilidade de se interessarem pelo trabalho na empresa. Durante o recrutamento, testes online podem facilitar o acesso dos candidatos, favorecer o autoconhecimento e ainda otimizar o recolhimento de informações.

Soluções inovadoras também ajudam na comunicação entre o RH e os talentos, evitando ruídos e permitindo um contato constante e ágil durante todas as etapas.

Ao investir na experiência do candidato, a empresa não apenas consegue atrair os melhores talentos do mercado, como também cria uma relação positiva com todos os que não são selecionados. Com isso, ela fortalece sua cultura interna e gera valor em sua atuação no mercado.

Gostou deste artigo? Então curta nossa página no Linkedin para acompanhar mais dicas como esta que vão impulsionar o trabalho do seu RH.

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.